Homem da Meia-Noite no Carnaval Olinda

Homem da Meia-Noite. | Imagem: Divulgação Site Oficial

O Homem da Meia-Noite é Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2006. O boneco místico e misterioso é símbolo do Carnaval de Olinda e abre oficialmente a folia com seu desfile pela Cidade Alta no sábado, com direito a papel picado, fogos e muito frevo. Todos aguardam ansiosos pela aparição do calunga gigante.

O mito do Homem da Meia-Noite se originou nas ladeiras misteriosas de Olinda. A história da sua criação tem muitas versões, mas o que realmente importa é que sua tradição e festa encanta até hoje todos foliões. Com aproximadamente 3,5 metros de altura e 50kg, o boneco se veste com um tradicional fraque e traz muito misticismo para a festa.

O desfile desse símbolo cultural pernambucano abre oficialmente o carnaval olindense sempre a zero hora do sábado de Zé Pereira, com um percurso atual de 3,5 km pelo Sítio Histórico de Olinda, e retorna aproximadamente às 3:30.

O arrastão, segundo o presidente do Homem da Meia-Noite, conta com aproximadamente 500 mil pessoas. Para manter a segurança, além de policiais a festa também conta com 150 seguranças em um cordão de isolamento.

Antes do desfile, o calunga conta com uma série de cuidados. Segundo o presidente da agremiação, Luiz Adolpho, entre os preparos estão a troca de roupa que acontece às 18:00, um brinde com cachaça e um banho de perfume realizado por crianças.

Em 2015, o tema da agremiação foi “O místico, o mágico e o fantástico”, com cerca de 400 mil foliões prestigiando e curtindo a animação do desfile.

Homem da Meia-Noite no Carnaval em Olinda 2016

No Carnaval 2016, o Homem da Meia-Noite vai completar 84 anos desfilando pelas ladeiras do Sitío Histórico de Olinda.

Na próxima folia, a agremiação do calunga vai prestar uma bela homenagem às mulheres. As escolhidas foram a forrozeira Nádia Maia, a pentatleta Yane Marques e Dona Irene Bernardino, filha de Benedito Bernardino, um dos fundadores do Homem da Meia-Noite.

A homenagem será uma forma prestigiar a contribuição que as mulheres dão para a folia e na própria produção do Homem da Meia-Noite, além de destacar o combate de qualquer tipo violência contra a mulher.